domingo, 7 de fevereiro de 2010

A PONTA PEQUENA DA PROFECIA DANIEL 7 - ESTUDO APROFUNDADO (B)

Continuamos o nosso estudo sobre Daniel 7. Dado que Daniel recebe informação nova, ele faz perguntas ao anjo especificamente acerca da ponta pequena, e de tudo o que está relacionado com ela e com o julgamento.
Daniel 7:19-22:“19 Então tive desejo de conhecer a verdade a respeito do quarto animal, que era diferente de todos os outros, sobremodo terrível, com dentes de ferro e unhas de bronze; o qual devorava, fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobrava;
20 e também a respeito dos dez chifres que ele tinha na cabeça, e do outro que subiu e diante do qual caíram três, isto é, daquele chifre que tinha olhos, e uma boca que falava grandes coisas, e parecia ser mais robusto do que os seus companheiros.
21 Enquanto eu olhava, eis que o mesmo chifre fazia guerra contra os santos, e prevalecia contra eles,
22 até que veio o ancião de dias, e foi executado o juízo a favor dos santos do Altíssimo; e chegou o tempo em que os santos possuíram o reino.”
Nota: Então quem é a ponta pequena? As pessoas têm especulado acerca dela durante séculos. Outros fizeram que nós vamos fazer agora e descobriram quem é. Vamos esquematizar tudo o que foi dito acerca da ponta pequena. Depois vamos recorrer à História e ver qual é o único poder que cumpre todas as especificações. Existem dez especificações:
Daniel 7:7,8:“7 Depois disto, eu continuava olhando, em visões noturnas, e eis aqui o quarto animal, terrível e espantoso, e muito forte, o qual tinha grandes dentes de ferro; ele devorava e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele, e tinha dez chifres.
8 Eu considerava os chifres, e eis que entre eles subiu outro chifre, pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava grandes coisas.”
Nota: A ponta pequena surgirá a partir do quarto animal – Roma.
Daniel 7:8 (leia a primeira parte). A ponta pequena surgirá “ENTRE” as dez pontas. Surgiria na Europa entre as dez nações da Europa.
Daniel 7:8 “Eu considerava os chifres, e eis que entre eles subiu outro chifre, pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava grandes coisas.”
Daniel 7:24 “Quanto aos dez chifres, daquele mesmo reino se levantarão dez reis; e depois deles se levantará outro, o qual será diferente dos primeiros, e abaterá a três reis.”
Nota: A ponta pequena subjugará três das nações para poder chegar ao poder. “Arrancará três pela raiz.” Arrancados pela raiz, estes “três reis” (v. 24), não deixarão nenhum ascendente. É muito interessante ver que hoje em dia apenas existem sete dessas dez nações.
1ª Anglo-saxões = Ingleses
Lombardos = Italianos
Burgundios = Suíços
Visigosos = Espanhóis
Francos = Franceses
Suevos = Portugueses
Alemanos = Alemães
Vândalos = já não existem
Hérulos = já não existem
10ª Ostrogodos = já não existem
Leia de novo Daniel 7:8.
Nota: Haverá um homem a chefiar que verá e falará por ela.
Leia de novo Daniel 7:24.
Nota: A ponta pequena surgirá “depois” das dez nações da Europa. Chega ao poder depois de 476 d.C., que é quando Roma caiu e se dividiu em dez partes. Mas também teria de acontecer por volta de 538 d.C., porque foi nessa data que as últimas três nações foram arrancadas pela raiz. Então a ponta pequena chegou ao poder entre 476-538 d.C.
Leia outra vez Daniel 7:24.
Nota: É diferente das outras nações da Europa.
Daniel 7:21,25:“21 Enquanto eu olhava, eis que o mesmo chifre fazia guerra contra os santos, e prevalecia contra eles,
25 Proferirá palavras contra o Altíssimo, e consumirá os santos do Altíssimo; cuidará em mudar os tempos e a lei; os santos lhe serão entregues na mão por um tempo, e tempos, e metade de um tempo.”
Nota: Fará guerra com os verdadeiros seguidores de Deus e irá derrotá-los. Ao ler Daniel 7:25, verificamos que “Proferirá palavras contra o Altíssimo,” reinará “por um tempo, e tempos, e metade de um tempo,” e cuidará em “mudar os tempos e a lei.” Vou explicar a expressão tempo. Um “tempo” é outro nome para ano. “Tempos” são dois anos. E “metade de um tempo” é meio ano. Isto dá um total de três anos e meio.
Antes de explicar o que o versículo 25 significa vamos a Apocalipse 13:1-2:
“1 Então vi subir do mar uma besta que tinha dez chifres e sete cabeças, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças nomes de blasfêmia.
2 E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder e o seu trono e grande autoridade.”
Nota: Consegue ver as semelhanças com Daniel? Os mesmos animais com o mesmo número de cabeças e pontas (menos a ponta pequena).
Mas, repare no trabalho que este animal de Apocalipse 13 tem de fazer.
Apocalipse 13:4-7:“4 e adoraram o dragão, porque deu à besta a sua autoridade; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?
5 Foi-lhe dada uma boca que proferia arrogâncias e blasfêmias; e deu-se-lhe autoridade para atuar por quarenta e dois meses.
6 E abriu a boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome e do seu tabernáculo e dos que habitam no céu.
7 Também lhe foi permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe autoridade sobre toda tribo, e povo, e língua e nação.”
Nota: É-lhe permitido fazer “guerra aos santos e vencê-los.” Estará no poder mais 42 meses e abrirá a boca para dizer grandes blasfémias.
Isto é a mesma coisa que a ponta pequena iria fazer em Daniel 7. a ponta pequena fez guerra contra os santos e venceu-os; disse grandes blasfémias contra o Todo-Poderoso e reinaria durante o mesmo período de tempo: três anos e meio, ou seja, 42 meses. O animal de Apocalipse 13 é o mesmo da ponta pequena de Daniel 7. a razão por que Deus usa o mesmo animal nas duas profecias é para que possamos reconhecer a ligação entre os dois capítulos. Vamos explicar alguns destes símbolos.
Este período de 42 meses é significativo. Veja como este mesmo período é calculado em dia.
Apocalipse 12:14,6:“14 E foram dadas à mulher as duas asas da grande águia, para que voasse para o deserto, ao seu lugar, onde é sustentada por um tempo, e tempos, e metade de um tempo, fora da vista da serpente.
6 E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus, para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias.”
Apocalipse 11:2,3:“2 Mas deixa o átrio que está fora do santuário, e não o meças; porque foi dado aos gentios; e eles pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses.
3 E concederei às minhas duas testemunhas que, vestidas de saco, profetizem por mil duzentos e sessenta dias.”
Nota: Temos aqui uma equação simples. Três anos e meio são compostos por 42 meses de 1260 dias. Porque é que Deus está claramente a destacar este período de tempo? Porque é um símbolo significativo. Na profecia bíblica, quando o contexto é simbólico, um dia representa um ano. Tal como num mapa um centímetro pode representar quinze quilómetros. Vamos ler dois versos que falam acerca disto.
Ezequiel 4:6
“6 E quando tiveres cumprido estes dias, deitar-te-ás sobre o teu lado direito, e levarás a iniqüidade da casa de Judá; quarenta dias te dei, cada dia por um ano.”
Agora vamos ler Números 14:34“34 Segundo o número dos dias em que espiastes a terra, a saber, quarenta dias, levareis sobre vós as vossas iniqüidades por quarenta anos, um ano por um dia, e conhecereis a minha oposição.”
Nota: Este período de 1260 dias então simboliza 1260 anos, isso significa que este poder reinaria por um longo período de tempo, depois perderia o seu poder mundial (chaga mortal), e finalmente voltaria a recuperá-lo nos últimos dias (chaga mortal curada).
Apocalipse 13:3 “Também vi uma de suas cabeças como se fora ferida de morte, mas a sua ferida mortal foi curada. Toda a terra se maravilhou, seguindo a besta.”
Repare no próximo ponto. Este reino é um poder religioso e recebe adoração.
Apocalipse 13:4,8:
“4 e adoraram o dragão, porque deu à besta a sua autoridade; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? quem poderá batalhar contra ela?
8 E adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.”
Nota: Não é apenas um poder político; é, também, um poder religioso. É isso que o torna diferente das outras nações da Europa, de acordo com Daniel 7:24. Isto leva-nos ao ponto seguinte.
Apocalipse 13:3,7-8:“3 Também vi uma de suas cabeças como se fora ferida de morte, mas a sua ferida mortal foi curada. Toda a terra se maravilhou, seguindo a besta,
7 Também lhe foi permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe autoridade sobre toda tribo, e povo, e língua e nação.
8 E adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.”
Nota: “Toda a terra se maravilhou.” Este poder terá um alcance mundial. Esta é outra diferença. Não tem limites fronteiriços.
Vamos parar o nosso estudo aqui. Este é um estudo tão importante, exige leitura bíblica e notas explicativas para ser compreendido. Eu amo este estudo, o meu coração enaltece o Senhor Deus que revela a Sua vontade e os Seus desígnios aos seres humanos de maneira, que estes tomem decisões claras. Não acha? Jesus fique ao seu lado. Amén.

Sem comentários:

Enviar um comentário