sábado, 3 de Julho de 2010

ESTUDO DO LIVRO DE DANIEL

Nota Introdutória
Para todos aqueles que se interessam e amam a Palavra de Deus, o livro do profeta Daniel é, sem sombra de dúvida, um verdadeiro tesouro.
Este livro das Escrituras dá-nos a conhecer que a luta secular das trevas contra a Luz, da criatura contra o Criador, do erro contra a Verdade, não se passa unicamente ao nível do indivíduo e mais directamente visando a igreja de Deus, mas também ao nível das nações e dos seus líderes. Nenhum outro livro das escrituras põe a claro a história do povo judeu.
Acima dos grandes e poderosos deste mundo, a palavra profética revela a cada leitor o Soberano do universo que por ter nas Suas mãos a história deste mundo e de todos aqueles que o habitam, a orienta para o seu desfecho final para um grandioso acontecimento – a segunda vinda - em poder e glória do Senhor Jesus Cristo.
Se o livro inspirado do profeta Daniel nos permite ver a mão de Deus actuando na sucessão dos reinos terrestres, de igual modo chama a nossa atenção para um aspecto de capital importância inerente à responsabilidade humana individual, ou seja, Deus julgará toda a humanidade pelos seus actos e por todas as suas palavras proferidas. Na verdade, a história dos monarcas de Babilónia - Nabucodonozor e Belsazar – o demonstram na sua plenitude como veremos mais adiante.
De igual modo, as experiências dos amigos de Daniel condenados à fornalha ardente (cf. Daniel 3.23) ou na difícil prova na “cova dos leões” (cf. Daniel 6.16) mostram-nos com bastante clareza que Lúcifer, (Satanás, Diabo) tem sempre à sua inteira disposição servos prontos para cumprirem as suas ordens, as quais visam a perseguição dos filhos de Deus sob todas as formas, para que estes, de alguma maneira, venham a negar a sua fé.
Estes, tal como Daniel noutras provas, sempre se mantiveram fiéis a Deus e aos princípios que norteavam a sua fé em Deus; estes foram os dignos representantes de Deus no seio de um povo totalmente corrompido e idólatra. Este exemplo ainda poderemos encontra algum eco no livro, igualmente profético - o Apocalipse – onde poderemos encontrar a menção desta mesma coragem demonstrada por alguns que constituirão um povo especial – o que recusará de se inclinar perante a besta e adorar a sua imagem (cf. Apocalipse 13.14,15).
Assim, este livro é da mais alta importância para todo aquele que deseje conhecer o quanto Deus para revelar inerentemente a estes últimos dias da história desta terra. Acerca de Daniel e de Apocalipse, estes dois livros que são o eco um do outro, a serva do Senhor pôde dizer, entre outras afirmações: - “(…). Há necessidade de mais íntimo estudo da Palavra de Deus; especialmente devem Daniel e Apocalipse merecer a atenção como nunca antes na história de nossa obra. (…) mas devemos chamar atenção para o que os profetas e apóstolos têm escrito sob a inspiração do Santo Espírito de Deus; de tal modo tem o Espírito Santo moldado as questões tanto no dar a profecia como nos acontecimentos descritos, que ensina que o agente humano deve ser conservado fora de vista, escondido em Cristo, e que o Senhor Deus dos Céus e a Sua lei devem ser exaltados. Lede o livro de Daniel. Recapitulai ponto por ponto a história dos reinos ali representados. Contemplai os estadistas, concílios, poderosos exércitos e vede como Deus actuou para abater o orgulho dos homens e lançar por terra a glória humana.
(…). Quando os livros de Daniel e Apocalipse forem bem compreendidos, terão os crentes uma experiência religiosa inteiramente diferente. Ser-lhes-ão dados tais vislumbres das portas abertas do Céu que o coração e a mente se impressionarão com o carácter que todos devem desenvolver a fim de alcançar a bem-aventurança que deve ser a recompensa dos puros de coração.
(…). Lede Apocalipse em conexão com Daniel. Ensinai essas coisas”. Na verdade, subscrevemos totalmente estas palavras ao referirem que “(…). Só os que entendem as profecias de Daniel e do Apocalipse podem compreender as questões que enfrentamos na nossa geração. Daniel é a destacada revelação do Velho Testamento, assim como o Apocalipse o é do Novo Testamento”.
Tendo em conta todos estes pressupostos pensámos elaborar um estudo, mais de âmbito pastoral, acerca do livro do profeta Daniel, para que através do mesmo possamos compreender onde a humanidade se encontra relativamente aos derradeiros momentos da sua longa e penosa história.
Ao finalizarmos estas breves palavras de exortação, recordaremos o grande conselho dado na Palavra de Deus acerca das profecias: - “E temos mui firme a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia esclareça, e a estrela da alva apareça nos vossos corações” – II Pedro 1.19
Que elas nos sirvam, efectivamente de “luz que alumia em lugar escuro” para que possamos estar preparados para o grande encontro com o Senhor.

Sem comentários:

Enviar um comentário